sexta-feira, 24 de maio de 2013

Intimidades no namoro

É comum que um casal de namorados concorde com qualquer conceito que favorece o relacionamento deles. Mas, se algo dificulta usufruir do grande amor que um tem pelo outro, então isso não é bem-vindo, mesmo que venha da Bíblia e de Deus. Os apaixonados são cúmplices, se entendem muito bem e acham que ninguém é capaz de compreender a dimensão do amor que têm.

Alguns casais acham que ter relações sexuais no namoro, é um meio de se conhecerem melhor e provarem o amor mútuo, mesmo que esse seja um argumento simplista demais. Pelo fato de namorarem a alguns meses, acham que “se conhecem muito bem”. Muitos quando começam o namoro, não concordam com isso, mas, como “o amor é cego”, com o tempo esse pensamento cai por terra. Os anticoncepcionais facilitam essa prática.


Quando o casal está de acordo, essa aventura se concretiza facilmente. Porém, o que muitos não sabem é que na hora mais esperada as coisas não acontecem como imaginadas. A falta de experiência, o sentimento de culpa, o medo de serem descobertos e a necessidade de manterem o fato escondido, se torna um tormento e não um prazer. Sem falar na possibilidade de uma gravidez indesejada e possíveis doenças sexualmente transmissíveis. E aí, aquilo que poderia ser um prazer, pode se tornar um terror que poderá permanecer por toda a vida, pois a consciência é a única namorada da qual jamais poderemos nos livrar. Quanto à falta de experiência, ninguém precisa treinar para isso, ela acontece naturalmente no casamento. Os órgãos genitais não se atrofiam e facilmente se ajustam, pois são feitos de músculos.

A chamada “prova de amor” com o sexo antes do casamento, é exatamente falta de amor. A Bíblia diz que “o amor não pratica o mal contra o próximo” (Rm 13.10). E o sexo no namoro é um mal a si e ao próximo, pelas razões já citadas e tantas outras. A desconfiança paira na relação. Se ele e ela não foram capazes de esperar até o casamento, poderão suportar um caso dentro casamento? Se não foram capazes de dizer “não” antes do casamento, qual será a resistência para não dizerem um outro “sim” fora do casamento? Que modelo darão aos filhos ao ensinarem os bons princípios de conduta nessa área? É claro que Deus perdoa esse pecado, mas a cicatriz fica.

A intimidade do casal deve ser no coração, não nos órgãos genitais com carícias e relações sexuais. Um casal de namorados que não desenvolve uma verdadeira amizade, se torna mais vulnerável, mesmo depois do casamento. O calor da paixão na adolescência é pouco consistente como prova para os anos seguintes. Essa é uma fase de mudanças rápidas no corpo e nas emoções. Sabe-se que um adolescente pode se apaixonar em média até cinco vezes antes de completar vinte anos. Cada um deve se guardar para aquela pessoa com a qual se viverá por toda a vida depois do casamento.

Volto a citar os anticoncepcionais, para dizer que eles não fazem bem para uma menina adolescente. Por impedir a ovulação, eles alteram o ciclo menstrual, podendo até provocar esterilidade. Se o uso de pílulas acontecer por muito tempo, a moça poderá ter sua menstruação completamente interrompida, exigindo um complexo tratamento posterior. Em nome do amor paixão, não compensa abusar do próprio corpo com pílulas e práticas sexuais com uma pessoa que você não tem aliança com ela. A satisfação de alguns minutos não podem superar a tortura de dias, meses e anos pela frente. Por mais que se queira negar, é impossível viver em paz no pecado.
As implicações das intimidades físicas no namoro são muito abrangentes. Os pais não concordam e sofrem com elas na vida de seus filhos. Que amor é esse que provoca lágrimas quentes no rosto de uma mãe e de um pai com uma filha que perdeu a virgindade com o namorado, ou com uma gravidez inesperada? Que pai ou mãe se orgulha de ter um filho com fama de garanhão? Quem gostaria de conviver com lembranças indesejadas quando na cama com seu cônjuge e lembrar de outras relações sexuais com uma pessoa que faz parte do passado?

Não tenho dúvidas em afirmar que muitos namoros indecorosos são reflexos de filhos carentes de afecto e amor por parte de seus pais. Todos nós temos uma espécie de balão emocional. Os pais são os primeiros responsáveis em manter esse balão cheio na vida de seus filhos. Isso acontece na vida comum do lar, com palavras, ações e reações. Quando a criança cresce e chega à adolescência com esse balão vazio, ela se torna presa fácil em um namoro e pouco se faz necessário para ela se entregar incondicionalmente a alguém, devido o vazio que precisa ser preenchido. Antes de qualquer outra coisa, o jovem quer amizade, afecto, respeito, carinho. Quando ele tem isso, muitas vezes não acontece a intimidade física no namoro. Ela é reservada para o casamento.

A intimidade física no namoro não compensa. O que é feito em nome do amor, tantas vezes acaba com a auto-estima. Muitas moças engordam muito na adolescência com o uso de anticoncepcionais. Isso sem falar em muitos gastos na tentativa de superar as consequências de uma decisão sem sabedoria. Ninguém terá uma vida sexual saudável fora do casamento. Deus estabeleceu isso e ninguém será capaz de mudar. Quando tentamos quebrar as leis, na verdade estamos quebrando a nós mesmos.

Acima de tudo, a intimidade do casal deve ser com Deus. A Bíblia diz: “O SENHOR confia os seus segredos aos que o temem, e os leva a conhecer a sua aliança” (Sl 25.14). E mais: “Deleite-se no SENHOR, e ele atenderá aos desejos do seu coração. Entregue o seu caminho ao SENHOR; confie nele, e ele agirá” (Sl 37.4-5). Deus deve ser o centro de um namoro abençoado. Se ele for colocado em primeiro lugar, o casal terá toda a direção, sabedoria e equilíbrio para lidar bem com todas as situações. O prazer da comunhão com Deus nunca pode ser subestimado pelo prazer da intimidade no namoro. Se assim for feito não será Deus que atenderá os desejos do nosso coração, mas nós mesmos satisfazendo os desejos carnais, egoístas e contrários à vontade de Deus, o que só trará tristezas, mesmo que precedidas de efêmeras alegrias. Quem tem intimidade com Deus, tem intimidade certa, na hora certa, com a pessoa certa devidamente. Não devemos nos amoldar ao padrão de namoro deste mundo, mas nos mantermos firmes na Palavra de Deus, renovando a mente com tudo o que for verdadeiro, nobre, correto, puro, amável, de boa fama, e tudo o mais que for excelente e digno de louvor (Rm 12.2; Fp 4.8).

As 7 frases de Cristo na cruz






1 – “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lucas 23:34). Uma pergunta oportuna, diante do comportamento do nosso Salvador, para com aqueles que tão aleivosamente O estavam maltratando seria esta: Qual a nossa atitude para com aqueles que nos injuriam, nos provocam ou dizem palavras ofensivas contra nós? Se for diferente da do divino Mestre, estamos muito longe do ideal que Ele nos propôs. Que o exemplo da primeira frase de Cristo na cruz, jamais seja olvidado por nós.

2 – “Em verdade te digo hoje, estarás comigo no paraíso” (Lucas 23:43). Após a Sua súplica pelos inimigos, dirigiu a palavra a alguém que antes fora inimigo, mas agora já se tornara bom amigo.
Todos sabemos que Cristo foi crucificado entre dois ladrões. Parece-nos lógicos concluir pelo contexto, que o comportamento dos dois ladrões a princípio foi idêntico, mas pela observação do procedimento de Cristo diante dos que O injuriavam, um deles conclui que ali se achava o seu Salvador, a quem faz este pedido: “Senhor, lembra-te de mim quando vieres no Teu reino”. Esta súplica é uma declaração explícita de sua crença na messianidade de Jesus. A resposta incontinenti de Cristo revelou amor, compaixão e perdão. Estas palavras prometiam ao bom ladrão, dar-lhe um lugar em Seu futuro reino, quando chegasse a hora da Sua segunda vinda.

3 – “Vendo Jesus Sua mãe, e junto a ela o discípulo amado, disse: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí a tua mãe. Dessa hora em diante o discípulo a tomou para casa” (João 19:26 e 27). Ao pé da cruz se achava, com o coração traspassado, sua angustiada mãe. Ao Seu lado se encontrava o discípulo que mais se identificara com o Mestre e podemos concluir que João a estava consolando e animando naquele transe aflitivo.
O pedido de Jesus a João, para que cuidasse da mãe, revela Seu amor filial e deve servir de exemplo para que cada filho tenha solícito cuidado por seus pais.

4 – “Deus Meu, Deus Meu, por que Me desamparaste?” (Mateus 27:46 e Marcos 15:34). Após seis horas, suspenso entre o céu e a Terra, sofrendo lancinantes dores, com os pecados da humanidade pesando sobre Si, compreendemos o motivo de exclamação desta sentença. Há nesta frase um profundo mistério, porque sabemos que o Pai não O desamparara, mas ela será em parte compreendida à luz de Isaías 53:5: “Mas Ele foi traspassado pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e pelas Suas pisaduras fomos sarados”. Falar de desamparo era uma maneira de expressar Seus padecimentos físicos e morais e do peso acabrunhador dos pecados do gênero humano de que Se fizera fiador.

5 – “Tenho sede!” (João 19:28). Decorridas 18 ou 20 horas sem Se alimentar; sangrando pelos açoites, espinhos e cravos; as fortes emoções sentidas durante a noite do processo; a fadiga pelo transportar da cruz (segundo os estudiosos devia pesar 100 quilos); a febre produziu em Jesus a grande intensidade da sede. Com a língua seca e os lábios ressequidos, exclama para os circunstantes: “Tenho sede!” Esta palavra “sede”, de acordo com alguns estudiosos, talvez fosse mais uma expressão reveladora dos Seus sofrimentos. Segundo outros comentaristas – sede – seria o desejo de repouso na Pátria do Pai.
Um dos presentes, movido de compaixão, tomou uma esponja, embebeu-a em vinagre, prendeu-a na extremidade de uma vara e umedeceu com ela os lábios de Jesus. Tendo experimentado o vinagre, proferiu a sexta frase.

6 – “Está consumado!” (João 19:30). Esta simples declaração é uma síntese maravilhosa de toda a obra de Cristo profetizada no Velho Testamento.
Com a batalha terminada e a vitória ganha, todo o Céu se encheu de júbilo. Em outras palavras, Ele queria dizer que Sua árdua e extraordinária missão estava finalizada.

7 – “Pai, nas Tuas mãos entrego o Meu espírito” (Lucas 23:46). Espírito nesta passagem é sinônimo de Seu ser ou Sua vida. Temos aqui a figura de estilo chamado sinédoque, pela qual a parte é tomada em lugar do todo.
A vida de Cristo na Terra foi uma vida de completa submissão à vontade do Pai. Concluída a missão, Sua vida é depositada nas mãos de Deus. Estas palavras revelam confiança e ternura filiais. Após pronunciá-las, o Salvador inclinando a cabeça, exalou o último suspiro.

Rendamos sempre graças a Deus, pelo sacrifício expiatório que Cristo fez na cruz do Calvário, para remissão de nossos pecados.

(Pedro Apolinário)

As bem-aventuranças do casamento



Bem-aventurados são aqueles que têm senso de humor, pois este atributo é um grande “amortecedor de choques”.

Bem-aventurados são aqueles que amam seus companheiros mais do que qualquer outra pessoa no mundo e que cumprem com alegria seus votos de casamento com uma vida inteira de fidelidade e respeito mútuos.

Bem-aventurados são aqueles que alcançam a paternidade, pois os filhos são herança do Senhor.

Bem-aventurados os que se lembram de agradecer a Deus por sua comida antes de tomá-la, e que separam tempo para a leitura da Bíblia e oração diariamente.

Bem-aventurados os cônjuges que nunca levantam a voz para o outro e que fazem de seu lar um lugar onde palavras desencorajadoras são pouco ouvidas.

Bem-aventurado o casal que fielmente vai a igreja e que trabalha junto para a expansão do reino de Deus.

Bem-aventurado o marido e a esposa que sabem lidar com suas diferenças e se ajustam sem a interferência dos parentes.

Bem-aventurado é o casal que tem um completo entendimento das finanças e que conseguiu uma parceria perfeita onde todo o dinheiro está sob o controle dos dois.

Bem-aventurados são o esposo e a esposa que humildemente dedicam suas vidas e seu lar a Deus e que praticam seus ensinamentos sendo leais, amorosos e não egoístas.

XIII Congresso de Mocidade da Assembléia de Deus em Uirauna-PB



A Assembleia de Deus de Uirauna-PB realiza mais um Congresso de Mocidade, o 13º COMADU. O evento vai reunir várias caravanas de igrejas da região.

Teremos a participação de vários cantores da nossa localidade, e a grande partição da cantora ALICE MACIEL E BANDA PENTECOSTAL, além dos pregadores, DIEGO RAFAEL , E PR. CARLOS OLIVEIRA.

O 13º Congresso de Mocidade acontece de 24 a 26 de maio 2013.

Venham participar do Congresso de Mocidade da Assembleia de Deus de Uirauna.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

O evangelho da política e o ativismo da fé: as almas, as pessoas, as causas e os votos



A pregação do evangelho é uma atividade completamente distinta do ativismo. É baseada na fé em Jesus Cristo, tem como objetivo a salvação de almas, a transformação de vidas e tem a ver com o Reino dos Céus. O ativismo evangélico, ou qualquer outro, é baseado em posições políticas e tem como finalidade a defesa de ideologias, interesses de pessoas e de grupos políticos: é algo do reino da terra. Mostrando o desapego e a independência do Reino dos Céus e do reino da terra, Jesus disse: “Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”. Mateus 22:21.

Jesus Cristo também disse: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura”. Marcos 16:15. Por si só, percebe-se que esta mensagem não é um chamamento para o ativismo, mas para a pregação. Quando Jesus mandou que fôssemos por todo o mundo, ele sabia que estava mandando também para lugares onde não teríamos cidadania, ou não seríamos bem recebidos, mas, ainda assim, deveríamos pregar. Mais do que isso, o Senhor Jesus disse: “Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome”. Mateus 24:9. Jesus Cristo deu a dica. Trata-se de uma tremenda ignorância desprezá-la. Por conta disso, fica evidente que a pregação do evangelho está associada a um confronto de posições que não agradam as pessoas que não querem rejeitar o pecado.

No meio do ativismo evangélico, ocorrem coisas semelhantes ao que sucede em todos os grupos políticos e que não podem ser atribuídas ao Evangelho. Neste caso, o nome evangélico ganha uma conotação de agregação de forças para fortalecer líderes que, no momento seguinte, sairão em defesa dos interesses que os convier. Dadas as contradições entre os frutos do evangelismo e do
ativismo, os arregimentados para um movimento ativista, achando tratar-se de uma atividade evangelística, poderão ser frustrados.

Os que forem desavisados com relação à diferença entre evangelismo e ativismo poderão ter suas expectativas frustradas e terão o sentimento apontado no texto: “Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão”. Mateus 24:10. Como a política trabalha com interesses, os que pretendem propagar o Evangelho devem distinguir a diferença entre as atividades evangelística e política, para que não se envolvam em uma coisa usando a lógica de outra e se tornem instrumentos de manipulação alheia.

Os que têm a mente voltada para a política sabem lidar com estas situações com naturalidade, pois vivem em um mundo que cuida vigorosamente de interesses, muitas vezes dos próprios, mas tentando passar a ideia que estão cuidando do interesse coletivo. Neste aspecto, não é preciso ir muito longe para perceber o foco das pessoas. Basta seguir outro conselho dado por Jesus: “Portanto, pelos seus frutos os conhecereis”. Mateus 7:20.

A verdade é que uns buscam as almas, outros, seus interesses e outros, os votos. Nada impede de que os que buscam as almas, também busquem votos. Neste cenário, é importante que os comportamentos sejam bem distintos. A busca por votos e por alianças políticas não pode ser confundida com o objetivo evangelístico. As pessoas devem aproveitar as oportunidades de fazerem as suas escolhas e, com isso, não serem usadas politicamente por quem quer que seja. O que for focado no Reino dos Céus não deve se misturar com o que for baseado no reino da terra. A atividade evangelística e a política devem ser definidas de forma clara para que todos saibam que tipo de proposta estão aceitando.

Não me oponho a qualquer forma de ativismo sadio, respeitando a legislação brasileira, mas não gostaria que houvesse, por exemplo, recursos públicos para patrocinar ativismo de evangélicos. Isto porque, além de contemplarem uns líderes em detrimento de outros, promovendo a divisão, em nada contribui para a pregação da Mensagem da Cruz. É um exemplo para que outros grupos, ainda não contemplados com recursos públicos para a defesa de suas causas, possam exigir os mesmos direitos. Jesus não nos chamou para sermos ativistas, mas pregadores do evangelho. Os que apreciam a atividade ativista, podem exercê-la, mas não devem se esquecer que a pregação não é um discurso, mas uma mensagem que deve passar, necessariamente, pela Cruz de Cristo, por arrependimento, perdão e salvação.

A linguagem dos jovens na pós-modernidade



Os jovens e adolescentes tem toda uma maneira de se expressar. Entre eles não há nenhum problema com a subtração das palavras, pois elas diminuem em número silábico, mas não perdem seu sentido entre eles. Como exemplo basta observar o pronome de tratamento ”vossa mercê“, que posteriormente passou a ser “vosse mercê“, depois virou “vós mercê”, chegou a “você” e atualmente pronuncia-se apenas “cê“. Na era “digital“ e do chamado “fast food“, o tempo é cada vez mais escasso e com isso tudo tende a ficar mais superficial e rápido. Não há tempo a se perder com muito “blá, blá, blá” e a linguagem também sofre grandes ataques em sua morfologia. Há bem pouco tempo atrás os filhos tomavam benção dos pais, tios e avós, quando chegavam ou saiam de casa ou quando se encontravam em qualquer lugar. E tudo era de forma bem cúltica e ritualizada, no entanto, hoje os pais são chamados de forma bem diferente das gerações anteriores: o pai é chamado de “véio” e a mãe é “veia“, independente da idade de ambos.

Nessa relação entre pais e filhos há uma grande diferença e conflitos que se vê entre as gerações. É bem provável que a leitura da Bíblia sobre o amor de Deus pelo mundo seja assim na próxima geração: “aí véio! Deus indoidô com a galera de todo mundo, que mandô seu único fio, pra o que crê, sê feliz pra sempre“. ( João 3.16 ). Isso ainda poderá variar de região para região do Brasil, já que as gírias também mudam de uma região para outra. O rock é um bom exemplo da linguagem pós-moderna , assim como o hip-hop, funk, o soul , a black music e outros estilos, que transmitem as mais variadas mensagem de forma cantada. O rock, assim como todos os estilos culturais com seus ritmos tem toda a sua forma peculiar de comunicar o evangelho de Cristo na língua do que ouve. Essa variedade de línguas leva a mensagem de Cristo “a toda a criatura” (Marcos 16.15). Do mesmo modo, que existem várias línguas ao redor do mundo, e em cada uma delas o evangelho é pregado, sem com isso impor a língua do missionário e sua cultura, assim também ocorre com as tribos urbanas que recebem o Palavra de Deus em sua língua.

Na confusão de línguas na torre de Babel ocorreu a soberba do homem. “Por isso, se chamou o seu nome Babel, porquanto ali confundiu o Senhor a língua de toda a terra e dali os espalhou o Senhor sobre a face de toda a terra.“ (Gêneses 11.9). Neste caso é bom notar que a diversidade cultural e a linguagem não foram problemas mas sim a soberba e a desobediência humana. Também sobre a linguagem e tanto na fala como na audição, verifica-se o milagre que se produziu em Jerusalém. “E todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem”. (Atos 2.4). Para levar o evangelho de Cristo a todas as tribos urbanas é necessário conhecer a linguagem e a cultura do grupo. Da mesma forma ocorre com o rock, pois ele pode ser usado como instrumento de evangelização em sua linguagem e estilo próprio, alcançando assim os objetivos específicos que são: vidas transformadas e rendidas aos pés de Jesus Cristo. A linguagem não pode ser barreira para pregar o evangelho e na sua diversidade e pluralidade , a igreja deve entender que o Espírito Santo está atuando e renovando, não somente a língua, o ritmo e o estilo, mas todas as coisas.

Se “o Espírito sopra onde quer“ (João 3.8 ), como poderíamos limitá-lo a uma língua, estilo musical. Etnia, cultura ou classe social? Enquanto muitas pessoas discutem e entram em debates que não levarão a nada, muitos jovens estão indo para o abismo espiritual, e por que não dizer para o inferno. Dessa forma, conseguimos entender o grande amor de Deus, que não se limita a uma linguagem, o amor de Deus não está acessível a linguagem ou signos humanos apenas, ele é maior e transcendente, no entanto está disponível a todo o mundo. (João 3.16). E isso foi o que assustou todos os estrangeiros que estavam em Jerusalém. “Como pois os ouvimos, cada um na nossa própria língua em que somos nascidos?” (Atos 2.8).

Jesus Cristo sendo Deus se fez “homem e habitou entre nós” (João 1.14), Ele viveu em uma cultura, se vestiu como os homens de seu tempo, comeu, sorriu, trabalhou, chorou, bebeu e louvou a Deus como eles. Se Ele sendo Deus usou todos os elementos da cultura e esteve com os perdidos e marginalizados de sua época, como podemos nos achar tão santos e separados para não atuar no mundo, discriminando alguns grupos e criando outros? E como podemos dizer que atuamos no mundo como agentes do Reino de Deus sem buscar transformação e renovação de todos os homens?

Portanto devemos ver que para Deus não há limites para salvar o homem, seu amor incondicional é piração para muitos. Deus não chama os melhores para realizar a sua obra, Ele chama os piores para fazê-la e isto que confunde muitos que se acham justos aos seus próprios olhos. “Não necessitam de médico os que estão sãos, mas sim os que estão enfermos. Eu não vim chamar os justos, mas sim os pecadores, ao arrependimento.” (Lucas 5.31-32).

Que Deus nos abençoe

VERGONHA DE SER CRENTE!



Isso é uma das coisas mais comuns entre os adolescentes e jovens que dizem ser cristãos. A maioria só frequenta a igreja por ser obrigado pelos pais, mas suas vidas fora de casa e da igreja são totalmente diferentes do que seus pais imaginam. O fato de muitos participarem de algum grupo na igreja ou de andarem com uma bíblia de baixo do braço não afirma sua integridade cristã.
A adolescência é a fase da vida onde as pessoas buscam adaptar-se integrarem-se a algum grupo de pessoas, e para um crente é muito difícil ser incluso nesses grupos, pois a maioria dos componentes não são crentes. Por não serem aceitos, ou por serem olhados de uma forma diferente, essas pessoas passam a omitir e a esconder que são crentes, principalmente na escola.
Você, com certeza, já passou por isso, ou conhece alguém que é assim: as moças vão de calça para à escola, uma minoria das crentes vai de saia comportada, enquanto a grande maioria das moças evangélicas portam-se de minúsculas saias. Os meninos são mais descolados, brincalhões e fazem baderna, tudo isso para serem aceitos no meio dos ímpios. Mas, fazendo isso estão desobedecendo a palavra de Deus. Está escrito em Salmos 1.1: “Bem-aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores".

A principal característica de uma pessoa crente que não quer que os outros “descubram” que ela pertence a uma religião rigorosa (em parte, mas esse rigor todo é apenas para separar-nos do mal e de tudo quanto contamina o espírito). Quer ficar por dentro de tudo quanto acontece no meio deles, para ficar informado e, assim, poder se encaixar no "grupinho" sem maus olhares por parte dos demais integrantes. Todos esses crentes somente na igreja, têm em seus aparelhos reprodutores de músicas ou celulares, músicas mundanas, sabe por quê? Porque não desejam “correr o risco” de um colega pegar o celular e ir direto nos seus toques de músicas e tocar uma música gospel, porque seria uma verdadeira zoação com essa pessoa; seria chamada de padre, pastorzinho, as meninas seriam chamadas de freiras, irmãzinhas.
Todo mundo já passou pelo momento em que na sala de aula o professor pergunta a religião do pessoal, mandando os que são crentes levantarem as mãos. A maioria nunca levanta, mas por uma incrível coincidência você encontra a “patricinha”, ou o “palhaço” de sua sala na igreja, ajoelhado e orando com uma Bíblia ao seu lado, ele ou ela te olha com um olhar estranho, e quando se encontram na escola ele(a) te olha daquela forma: “Pronto! Agora vai contar para todos meus amigos”; essa cena pode ser engraçada, mas é a pura realidade de muitos jovens que sentem vergonha de dizer que nasceram num lar cristão.
Até mesmo negam saudar os irmãos com a Santa Paz do Senhor, só por estarem acompanhados de seus colegas, para não ser alvo de zoação, negando assim a Jesus. Em Mateus 10.33 está escrito: “Mas qualquer que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus".
Reconhecer a Cristo como Senhor de nossa vida abertamente diante das pessoas, até mesmo daqueles que se opõem a nossos caminhos e padrões, só nos traz benefícios.
"Honrando ao teu Deus, você estará acelerando a chegada das bênçãos do SENHOR para você, em todas as áreas de sua vida".

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Prostituta Morre e a Culpa é de Pastor





Ao finalizar o culto, o pastor espera os membros da igreja saírem, em seguida sai com seu carro, chegando ao semáforo para, e em sua direção vem uma prostituta que lhe diz:
- pastor preciso falar com você.
Automaticamente ele responde:
- no momento não vai dar, estou indo para casa.
Sem desistir ela insiste:
- mas pastor eu preciso ouvir algo de Deus.
E como sua ultima palavra ele fala:
- olha, não vai ficar bem pra mim se as pessoas verem uma prostituta entrando em meu carro, procure por outra pessoa.
Ele segue para casa como se nada tivesse acontecido. Deita-se para dormir, mas não consegue pegar no sono, vira para um lado, para o outro, fica inquieto, sua esposa percebe seu incômodo e pergunta o que esta acontecendo, e ele relata o acontecido:
- uma prostituta me abordou quando estava vindo da igreja, querendo que lhe falasse de Deus, e não dei atenção para ela, estava com medo do que as pessoas iriam pensar.
Sua esposa revolta diz:
- você é um homem de Deus e se acovardou e não falou para aquela mulher do amor d´Ele para com a vida dela, volte e procure por ela, se possível eu também vou com você.
Ele sai com sua esposa à procura daquela mulher. Chegando em frente a um bar viram um grande tumulto e foram ver o que estava acontecendo.
O pastor aproxima-se de alguém que estava lá e pergunta o que aconteceu, e ouve o seguinte:
- uma mulher chegou aqui abalada, dizendo que se um homem de Deus não queria ouvir ela quem mais iria querer? Pegou um punhal e se matou na mesa do bar.

Esse texto é para que você possa refletir e pensar duas vezes antes de se negar falar sobre o amor de Deus. Muitas das vezes o Senhor fala conosco para que possamos transmitir algo para alguém que esta precisando, e repreendemos achando que é coisa de nossa cabeça. Se aquela vida que lhe procurou para ouvir a palavra de Deus e você negar-lhe, e ela for para o inferno, pode crê que você irá prestar contas daquela alma.

Estudo Sobre 7 Grandes Jovens da Bíblia


Estudos simples, do caráter de sete jovens da Bíblia, servirão para ilustrar como aqueles moços e moças enfrentaram e resolveram os mesmos problemas que nossa mocidade enfrenta hoje. Estes estudos mostrarão também como eles enfrentaram aqueles problemas com a fé em Deus e coragem para viver por aquela fé. Se estas lições puderem desafiar os jovens de hoje a resolverem os seus problemas, com a mesma fé e coragem que estes grandes jovens da Bíblia usaram para resolver os seus, este manual cumpriu o seu objetivo.

Lição 01 - JOSÉ




Quem era José? O livro de Gênesis devota quase trinta por cento dos seus capítulos à vida de José, filho de Jacó. A sua vida foi incomum, pois ele foi vendido para a escravidão no Egito quando tinha dezessete anos, e naquele país ele passou os treze anos seguintes como escravo e na prisão. Tinha apenas trinta anos de idade quando tornou-se governador da maior civilização daquela época. Ali, em terra estranha, casou-se com mulher estrangeira, e viveu e reinou no Egito durante oitenta anos.

José era o filho favorito de Raquel, esposa favorita de Jacó. Este lhe deu uma capa de muitas cores, que indicava para os outros irmãos que Jacó pretendia dar-lhe a primogenitura. Hoje em dia diríamos: “Ele nasceu com uma colher de ouro na boca”.

Teria riquezas que haveria de herdar, posição e benção; contudo, não foi este o plano de Deus para a sua vida. Leia como Deus permitiu que todas estas cousas ruíssem por terra, e grande humilhação se abatesse sobre ele durante trinta anos, enquanto preparava-o para cousas maiores.

Como era a vida na época de José? Jacó e seus filhos eram pastores ou vaqueiros. Cuidavam de seus rebanhos, criavam suas famílias, e geralmente procuravam servir a Deus. Com a idade de dezessete anos, José foi introduzido ao Egito, que era culturalmente muito mais desenvolvido que Canaã. Sabe-se que toda a arte e ciência da Grécia foram copiadas do Egito. Todavia, a liberdade e os direitos humanos estavam no mais baixo nível. A vida humana tinha pouco valor. A escravidão florescia com todo o vigor.

Que problemas semelhantes aos nossos José enfrentou? José não foi compreendido pela sua família, era invejado e odiado por seus irmãos. A sua juventude não podia ser suave, em tais circunstâncias. Não lhe foi fácil ser repentinamente degradado da posição de filho mimado de Jacó, para ser escravo na casa de Potifar, no Egito. Ele foi colocado em posição dificílima. Foi sujeito à tentação da esposa do seu senhor.

Hoje em dia, parece que essa tentação é muito pouco diferente. Quando ele foi elevado repentinamente da prisão para o trono, enfrentou a tentação do orgulho e da arrogância, que uma prosperidade assim, súbita, propicia. Mais tarde, ele teve todas as oportunidades de vingar-se dos seus irmãos por causa da traição que eles lhe haviam feito, quando menino. Todas estas tentações e problemas têm derrotado muitos homens, e ainda estão fazendo com que muitos não cumpram a vontade de Deus para as suas vidas, hoje em dia.

Como foi que José resolveu os seus problemas? José tinha fé e dependência básica de Deus (Gênesis 39:4-8; 50:19, 20), que o mantiveram fiel em meio a todas estas circunstâncias e problemas. Quando você lê acerca do perdão que ele concedeu aos seus irmãos, da sua fidelidade em face à adversidade, lembre-se de que foi a sua fé robusta em Deus que fez dele um homem fiel.

A vida e as oportunidades de José foram maiores ou menores do que as nossas? A vida era mais simples naquela época do que agora, mas era mais primitiva e incerta em outros sentidos. São as épocas e circunstâncias que colocam diante de nós grandes oportunidades, pois é Deus que nos dá a oportunidade de realizar grandes feitos em nossas vidas? No caso de José, Deus o ajudou e lhe deu o lugar. Para nós também, Deus é o único que exalta o humilde coração que confia, e abate o orgulhoso e ímpio. Hoje em dia, temos uma oportunidade ainda maior que José, para andar com Deus, pois Ele está derramando do Seu Espírito mais amplamente, nestes dias.

Leitura designada: Gênesis, capítulos 37 a 50.


Esboço da Vida de José
1. Seus pais - Gênesis29:31; 30:1, 22-24.
2. Suas primeiras relações familiares, suas revelações e sonhos – Gênesis37:1- 22.
3. Vendido como escravo – Gênesis37:23-36.
4. Escravatura e prisão – Gênesis39 e 40.
5. Libertado e exaltado – Gênesis41.
6. Perdão semelhante ao de Cristo - Gênesis42 a 50.
7. Os seus ossos levados para Canaã quatrocentos anos mais tarde – Gênesis50:24-26; Êxodo 13:19.

Perguntas para Estudo e Discussão
1. Em Gênesis capítulo 37, note os problemas que a parcialidade paterna suscita em uma família. Se um pai (ou mãe) é parcial em benefício de um dos filhos, que problemas isto suscita?
2. Descreva como José tornou o mal com o bem.
3. A família de José o compreendia quando ele era menino e recebia sonhos de Deus? Como podemos entender melhor os membros de nossa família?
4. Que fez José quando tentado a pecar, pela esposa de seu senhor? Há ocasiões em que fugir é melhor do que lutar?
5. Você acha que Deus preparou tempos difíceis na mocidade de José, afim de prepará-lo para as grandes bênçãos do futuro?
6. Se José não tivesse sido vendido para o Egito, mas se lhe fosse permitido continuar como filho mimado e favorito de Jacó, é possível que a predileção de Jacó tivesse destruído o seu caráter de maneira mais eficiente do que as adversidades que ele enfrentou?

Grandes Temas da Vida de José
Pagar o mal com o bem.
Como enfrentar da Tentação.
O valor das Dificuldades.

Versículos para decorar: Gênesis 39:4,5,7,8,; 50: 19-20; 50: 24-26, Êxodo 13:19.

Lição 02 - SAMUEL

Quem era Samuel? Mais de mil anos antes do nascimento de Cristo, um jovem cresceu como auxiliar de idoso sacerdote, no Tabernáculo de Israel. Embora a vida no Tabernáculo fosse tão corrupta quanto em todo o resto da nação, aquele jovem, Samuel, aprendeu a conhecer a voz de Deus na sua mocidade, e andou irrepreensivelmente em toda a sua vida, a ponto de chegar a ser um pioneiro espiritual. Ele fundou a linhagem de profetas que iriam tornar-se a única voz verdadeira de Deus para a nação, na perspectiva dos séculos futuros. A corrupção moral que ele testemunhou até na casa de Deus, jamais maculou a sua vida. A maior parte da vida ele serviu tanto como sacerdote quanto juiz. Foi o último dos grandes juizes.

Chamavam-no juiz itinerante, pois ele fazia um circuito em Betel, Gilgal, Mizpá e Ramá, administrando justiça. Ele preencheu um cargo político na maior parte da vida, sem uma única mancha em sua carreira. Sob sua direção como vidente, ou profeta, formou-se a monarquia, e ele ungiu os primeiros dois reis de Israel, Saul e Davi.

Como era a vida na época de Samuel? As escrituras registraram que na época dos Juízes “cada um fazia o que achava mais reto”. Ocasionalmente, subvertida a opressão causada por uma nação vizinha, e levava o povo de volta à adoração do Senhor. Geralmente, durante esses períodos, prevaleciam anarquia, iniqüidade e imoralidade de toda espécie. Eram períodos violentos de transição em toda a nação.

Condições que produziam facilmente os homens mais malignos. Porém, dessa era confusa e degenerada, emergiu Samuel, homem íntegro, que andou diante do Senhor como Seu profeta, durante toda a sua vida.

Que problemas semelhantes aos nossos Samuel enfrentou? Os tempos eram perigosos por causa de freqüentes guerras. Naquela época, como hoje, a ameaça de guerra era como nuvem negra que estava sempre suspensa sobre a nação civilização, como nos tempos de Samuel. A tendência de se conformar com o curso dos eventos afetou até os sacerdotes. Naquela época, como agora, era difícil recusar-se a se conformar e “seguir a multidão em fazer o mal.”

Como foi que Samuel resolveu os seus problemas? Samuel significa “Pedido a Deus”, pois a sua mãe Ana era estéril quando pedira um filho a Deus. Com uma mãe que orava, Samuel parecia destinado a ser um homem de oração durante toda a sua vida. Quando os filhos de Eli eram imorais e cobiçosos no Tabernáculo, Samuel estava aprendendo a voz de Deus, e continuou a ser um homem poderoso em oração durante todos os seus anos. Veja I Samuel capítulos 7, 8 e 12:14-23. Embora ele tivesse nascido para o sacerdócio e fosse de família levítica (I Crônicas 6:33-38). É conhecido melhor como o “profeta de oração”. Todos os problemas, então como agora, têm solução diante do trono de Deus.

A vida e as oportunidades de Samuel foram maiores ou menores do que as nossas? O que é que você acha? É difícil responder com segurança. Samuel viveu como jovem em tempos quando a palavra do Senhor era rara (I Samuel 3:1). A vida naquela época não corria no ritmo de hoje em dia, pois Canaã ainda era uma nação agrícola e pastoril. Se as suas oportunidades de cultura eram menores do que as nossas, ele deve ser recomendado por tê-las aproveitado para aprender dos rolos antigos, e ter-se tornado um juiz tão fiel. As comunicações e os transportes daquela época e de hoje, são dois mundos diferentes, mas lembre-se de que as cidades da época de Samuel (Silo, Betel, Ramá, Jerusalém, Gibea), estavam a uma distância média de apenas oito a dez quilômetros uma da outra. O seu mundo era menor.

Leitura designada: Samuel 1 a 16; 19:18-24: 25:1; 28.

Esboço da Vida de Samuel
1. Ele nasceu em resposta à oração – I Samuel 1.
2. Ele cresceu no Tabernáculo, e foi chamado por Deus ainda menino – I Samuel 2 e 3.
3. Através de suas orações, os filisteus foram derrotados – I Samuel cap. 4 a 7.
4. Ele ungiu o primeiro rei – Saul – I Samuel 8 a 10.
5. Ele pronunciou julgamento sobre Saul. I Samuel cap. l1 a 15.
6. Ele ungiu a Davi como o segundo rei de Israel – I Samuel 16.
7. A poderosa escola de profetas de Samuel – I Samuel 19:18-24.
8. A morte de Samuel – I Samuel 25:1.

Perguntas para Estudo e Discussão
1. Quanto você acha que Samuel devia à sua mãe, Ana?
2. A influência e a experiência do menino Samuel no Tabernáculo foi sempre elevado e boa?
3. Apresente tantos incidentes de oração na vida de Samuel, quanto puder. Discuta- os.
4. O que é um “vidente”?
5. Os profetas são mencionados muitas vezes na Bíblia, antes de Samuel?

Grandes Temas da Vida de Samuel
O perigo de Indulgência Paterna - I Samuel 2; 8:1-105.
Obediência Completa - I Samuel capítulo 15.
Oração na Vida de Samuel – I Samuel 7:5-8; 8:6; 12:17 e 15:1; Salmo 99:6; Jeremias 15:1; Hebreus 11:32-40
Samuel – Fiel a Deus em Tempos Maus.

Versículos para Decorar: I Samuel 1:27-28, 2:35; 12:23-24; 15: 22 e 16:7.

Lição 03 - DAVI

Quem era Davi? Aproximadamente três mil anos atrás, um moço tornou-se rei de seu povo, com a idade de trinta e três anos. Ele já havia enfrentado grandes perigos e adversidades, tendo lutado com leões e ursos quando era pastor de ovelhas, e tendo derrotado um gigante filisteu que tinha 2,70 metros de altura, depois do que vivera vários anos como fugitivo e marginal por causa da inveja do seu rei. Esse moço, Davi, ainda bem jovem já era compositor, músico, guerreiro e estrategista militar. Mais tarde, ele iria governar as doze tribos de Israel durante quarenta anos, e expandir o seu reino do Rio Eufrates até às fronteiras do Egito. Reconhecido como o maior rei da história de Israel, ele também é chamado “o doce cantor de Israel”, e nas Escrituras, é chamado profeta de Deus. Acima de todas estas cousas, ele era um homem profundamente espiritual, chamado por Deus, e homem segundo o Seu coração. Ele era intensamente humano, e exibia a ampla gama de expressões morais de que o coração humano é capaz. Ele alcançou as alturas e chegou às profundidades. Davi significa “amado”; era homem belo, embora de pequena estatura; forte, corajoso e prudente no falar.

Como era a vida na época de Davi? Tanto nacional como religiosamente, os tempos eram caóticos. Davi teve pleno contato com a época violenta em que vivia. Lutou com animais selvagens no deserto, enquanto, na qualidade de rapazote, cuidava das ovelhas; lutou nos exércitos de Israel como jovem, e esquivou-se da perseguição do rei invejoso, que deseja matá-lo. Como fugitivo nas montanhas, ele aprendeu a manejar os homens, e tornou-se um líder. A vida era cheia de perigos, e os homens expressavam as suas emoções de maneira primitiva e às vezes violenta. Não obstante, houve maravilhosa revelação e comunhão com Deus na vida de Davi e de Samuel, seu contemporâneo.

Que problemas semelhantes aos nossos Davi enfrentou? Davi foi ungido para ser o Rei de Israel, quando não passava de um garoto, mas muitos anos se passaram antes que ele se tornasse rei. É difícil os jovens enfrentarem adiamentos e revezes. Porém, muitas vezes, decepções e lutas também são o nosso quinhão. Davi enfrentou estas cousas, e nós também as enfrentamos. Ele constantemente enfrentou um inimigo que era maior que o Golias, que matou quando moço. Esse inimigo era a sua própria natureza carnal. Muitas vezes é difícil fugir “das paixões da mocidade”.

Como foi que Davi resolveu os seus problemas? Muitas vezes Davi buscava o Senhor em oração e louvor, quer estivesse enfrentando inimigos, concupiscência ou culpa, quer tivesse problemas para os quais não podia encontrar solução. Em momentos de desânimo, está escrito que “Davi fortaleceu-se no Senhor”. Quando lemos os Salmos, muitos dos quais foram escritos por Davi, estamos lendo as orações e louvores de homens que não eram capazes de encontrar escape, nem solução, nem forças, exceto no Senhor.

A vida e as oportunidades de Davi foram maiores ou menores do que as nossas? Quando uma nação está erguendo-se, ou caindo, apresentam-se as grandes oportunidades de fama, riqueza e grandeza. É a hora de crise quem exige um Tiradentes, ou D. Pedro I. Tempos de crise, que tais testemunharam o aparecimento dos profetas do Antigo Testamento. Em uma hora de necessidade assim, surgiu Davi. Não é verdade que hoje nós também estamos vivendo em uma época de crise e de transformação para toda a civilização? Quem pode dizer que esta época não é ainda mais desafiadora do que o tempo em que Davi viveu?

Leitura designada: I Samuel, capítulo 16 até o fim do livro. II Samuel, todo o livro. I Reis 1:1; 2:12. Note que I Crônicas capítulos 10 a 22, e 28 e 29 também tratam da vida de Davi, com algumas poucas variações.

Esboço da Vida de Davi
1. O jovem Davi foi ungido Rei – I Samuel, capítulo 16.
2. O jovem Davi matou Golias – I Samuel, capítulo 17.
3. A inveja de Saul e o amor de Jônatas – I Samuel, capítulos 18 a 20.
4. Davi foi fugitivo até a morte de Saul – I Samuel 21-31.
5. Davi foi feito Rei – II Samuel, capítulos 1 a 7.
6. Davi edificou e expandiu o reino – II Samuel 8-10.
7. Davi e Bate–Seba – II Samuel, capítulos 11 e 12.
8. Os problemas de Davi – II Samuel, capítulos 13 a 21.
9. Os últimos cânticos de Davi – II Samuel, capítulos 22 e 23.
10. Instruções finais e morte de Davi – I Reis 1:1; 2:10-12.

Perguntas para Estudo e Discussão
1. O que mais o impressionou na vida de Davi?
2. Que lições lhe pareceram mais importantes?
3. Discuta a versatilidade dos talentos e das façanhas de Davi.
4. Para você, qual é a fase mais importante da vida dele: Davi como guerreiro, músico, rei ou profeta?
5. Você pode indicar como Davi colheu, em seus próprios filhos, o pecado cometido com Bate-Seba?
6. Como você resume o aspecto espiritual de Davi?
7. Por que lhe foi negado o grande desejo de edificar um templo para Deus?

Grandes Temas da Vida de Davi
Inveja – do exemplo da inveja que Saul tinha de Davi.
Seja um Amigo Verdadeiro – Davi e Jônatas – I Samuel, capítulo 14; 18:1-5; 19:1-7; capítulo 20; 31:2; II Samuel 1:17-27.
Perdão – Mefibosete – II Samuel, capítulo 9.
Você não pode esconder o Pecado – II Samuel, capítulos 11 e 12.
O último Salmo de Agradecimento de Davi, suas Últimas Instruções e Última Oração – II Samuel, capítulos 22 e 23; I Crônicas 29:10-19.

Versículos pra Decorar: I Samuel 16:7; 17:45; 22:2-4, 17-20 e 26-27.

Lição 04 - ESTER

Quem era Ester? Ester era uma bela órfã judia, que viveu na Pérsia durante a época histórica em que o seu povo estava emigrando em ondas sucessivas, de volta a Canaã, saindo do exílio babilônico. Ela, como José no Egito, e como Daniel na Babilônia, foi usada por Deus para livrar o seu povo da aniquilação. Ela preparou o terreno para Esdras voltar a Jerusalém cerca de dezesseis anos depois, e para Neemias reconstruir os muros de Jerusalém, cerca de trinta anos depois. Aquela moça foi usada para mudar a maré da história. A sua beleza, o seu espírito de sacrifício e o seu tato tornaram-na uma arma eficiente na mão de Deus, para evitar o desastre da sua raça.

A oportunidade de Ester surgiu quando ela ganhou um concurso de beleza realizado com representantes de cento e vinte e sete países e províncias do Império Persa, para eleger uma rainha. Ela casou-se com Assuero (mais conhecido como Xerxes), e viveu com ele até a sua morte, treze anos depois. Ela estava casada com o rei havia cinco anos, quando Hamã conspirou o massacre dos judeus. Depois da libertação deles, Assuero, o poderoso monarca do Império Persa, teve um conselheiro judeu (Mordecai), bem como uma esposa judia.

Como era a vida na época de Ester? Ester e o seu povo eram uma raça minoritária em uma terra estranha. Era um povo desapossado, com limitada liberdade pessoal. O soberano oriental era cruel e opressor. A existência era uma luta diária.

Que problemas semelhantes aos nossos Ester enfrentou? Ester enfrentou e participou da perseguição do seu povo. Sem dúvida ela foi tentada a ficar em silêncio e escapar à vergonha ou ao prejuízo pessoal. Hoje em dia, os jovens cristãos não gostam de ser escarnecidos ou encarados como “diferentes”. Todos nós enfrentamos uma crise, mais cedo ou mais tarde. Ester era uma jovem que surgiu em uma emergência.

Como foi que Ester resolveu os seus problemas? Ela estava disposta a abandonar a sua posição – e até a sua vida – a fim de salvar o seu povo (Ester 4:13; 5:1-8) e teve a coragem de falar quando chegou a hora, mas com tato e sabedoria.

As oportunidades de Ester foram maiores ou menores do que as nossas? Como sempre, as “chances” vêm para aqueles que estão dispostos a tirar o melhor partido delas. Hoje, a história de Ester poderia ser re-escrita, mas com graça cristã em vez do desejo de vingança que vemos nos últimos capítulos. Em Cristo, podemos nos elevar a um amor que perdoa os nossos inimigos.

Leitura designada: O livro de Ester (10 capítulos).

Esboço da Vida de Ester
1. Ester tornou-se Rainha da Pérsia – Ester – cap. 1 e 2.
2. A conspiração da Hamá, e sua queda através da estratégia de Ester – Ester capítulos 3 a 7.
3. Os judeus foram libertados através da intercessão de Ester – Ester 8:1 a 9:16.
4. A Festa de Purim foi instituída mediante decretos de Ester – Ester 9:17 até o fim do livro.

Perguntas para Estudo e Discussão.
1. O nome de Deus é mencionado no livro de Ester? A oração é mencionada? Adoração religiosa é mencionada?
2. Você acha que a deposta rainha Vastí tinha razão de recusar-se a obedecer às ordens do seu esposo?
3. Qual era o nome hebraico de Ester? O rei sabia que ela era judia?
4. Quem eram os pais de Ester?
5. Ester é uma excelente história. Indique outra história assim curta, no Antigo Testamento.
6. O que você acha do sentimento de vingança dos judeus?

Grandes Temas da Vida de Ester.
Grandes crises propiciam a manifestação de Grandeza no Povo de Deus.
Para uma ocasião como esta - Ester 4:16
Colhendo o que Semeou – Hamã.
Três grandes Festas: A Festa de Assuero, a Festa de Ester e a Festa de Purim.

Versículo para decorar: Ester 4:16.

Lição 05 - DANIEL

Quem era Daniel? Daniel foi um dos moços de sangue nobre ou real, que foram levados à Babilônia por ocasião do primeiro cativeiro, durante o reinado de Joaquim (Daniel 1:2). Ele tinha, naquela época, cerca de dezoito anos. Nada se sabe de sua família, mas aquele jovem andou com Deus e tornou-se um dos maiores profetas de todos os tempos. Tornou-se um grande estadista, ocupando essa posição durante mais de setenta anos. Tinha mais de noventa anos de idade quando foi colocado na cova dos leões, por Dario. Quando já estava na Babilônia, havia cerca de quinze anos, embora muito jovem, ele adquiriu tal fama por sua fé e intercessão como profeta de Deus, que Ezequiel o compara, na Palavra de Deus, com Noé e Jó, apresentando os três, como os maiores intercessores de todos os tempos. Leia cuidadosamente Ezequiel 14:13-20. Embora ele tenha enfrentado dificuldades como cativo de guerra, logo na mocidade, ele foi um dos maiores e mais puros caracteres da historia. Como estadista, influenciou as grandes civilizações que começaram uma nova ordem de cousas na história do mundo.

Como era a vida na época de Daniel? A vida de Daniel diferiu da maioria dos seus contemporâneos, pois ele viveu no palácio e foi uma figura pública durante um período de setenta anos ou mais. As tentações, conflitos e pressões se fazem sentir sobre os jovens que servem a Deus em qualquer geração. As invenções modernas e o progresso tem tornado as nossas vidas luxuosas, em comparação com o melhor que os reis antigos possuíam. Pelos menos, Daniel gozou do que havia de melhor em seus dias.

Que problemas semelhantes aos nossos Daniel enfrentou? A tentação de contemporizar com a ordem mundana é sempre a mesma, bem como a luta íntima entre o espírito e a carne. Nessas batalhas, Daniel foi mais do que vencedor. Em todos os sentidos ele foi um não-conformista, e um homem íntegro.

A vida e as oportunidades de Daniel foram maiores ou menores do que as nossas? Em muitos sentidos, Daniel parece que enfrentou, por ser cativo de guerra, maiores desvantagens do que nós. Contudo, devemos lembrar que Daniel viveu e participou dos grandes impérios (Babilônico e Persa), que estabeleceram o curso da civilização mundial. Nenhum homem no mundo de hoje poderia ter a influência no futuro da civilização como a que Daniel teve. Nos primórdios da civilização o poder e a influência foram concentrados em uma região, e nas mãos de uns poucos. Isto não pode acontecer hoje.

Leitura designada: Daniel, capítulos 1 a 6. Os Capítulos 7 a 12 registram as suas visões e profecias.

Esboço da Vida de Daniel
1. Daniel recusou-se a se contaminar ou contemporizar – Daniel capítulo 1.
2. Daniel interpretou o sonho esquecido do Rei Nabucodonozor - Daniel capítulo 2 (como jovem, estando na Babilônia havia apenas três anos).
3. Os amigos de Daniel passam pela fornalha quentíssima - Daniel capítulo 3 (Daniel estava na Babilônia há 20 anos).
4. Daniel predisse a insanidade e recuperação de Nabucodonozor – Daniel capítulo 4.
5. Daniel predisse, na festa de Belshazar, a sua derrota pelos medos e persas – Daniel capítulo 5.
6. Daniel foi posto na cova dos leões por Dario, Rei da Pérsia – Daniel capítulo 6 (Daniel tinha, então, mais de noventa anos). Não há registro de sua morte. O resto do Livro de Daniel registra as suas visões e profecias.

Perguntas para Estudo e Discussão
1. Você é capaz de identificar os quatro grandes reinos mundiais descritos no sonho de Nabucodonozor, em Daniel capítulo 2?
2. Quantos acontecimentos miraculosos você poder encontrar no livro de Daniel?
3. Descreva os vários aspectos da personalidade de Daniel: “o profeta místico”, “o estadista e conselheiro de reis”, etc.
4. O que é que os jovens podem aprender do caráter de Daniel, que os inspire a andar com Deus?
5. Pessoas ocupadas podem, não obstante, ser espirituais?

Grandes Temas da Vida de Daniel
Firmeza de coração – Daniel 1:8.
Soberania de Deus sobre as nossas vidas – Daniel 2:47; 4:37; 6:26.
Milagres na Vida de Daniel.
Daniel – Homem de oração.
Liberação Divina dos Fiéis de Deus.
A Presença de Deus na Tribulação – Daniel capítulo 3.
Humildade – Daniel 2:49.
Louvor e Adoração – Daniel 2:20-23.

Versículos para Decorar: Daniel 1:8; 2:44-45: 12:3.

Lição 06 - JOÃO MARCOS

Quem era João Marcos? João Marcos foi um jovem do Novo Testamento que fracassou miseravelmente na sua primeira oportunidade de servir a Cristo, porém, mais tarde, recuperou-se tornando-se um maravilhoso ministro da igreja primitiva, e autor de um dos Evangelhos. João Marcos era um cristão da segunda geração. A sua mãe era devota. Muitas vezes, contudo, as crianças podem ser criadas em um lar cristão e freqüentar a igreja, mas não ter, pessoalmente, uma experiência real. O primo de João Marcos, Barnabé, era um apóstolo; todavia, João Marcos desertou a companhia apostólica de Paula e Barnabé, quando as circunstâncias eram adversas. Mais tarde, João Marcos tornou-se o ministro do qual Paulo escreveu: ”me é útil para o ministério”. Sem dúvida, nenhuma derrota precisa ser final ou irrevogável.

Como era a vida na época de João Marcos? Ao lermos os Evangelhos e o livro de Atos, temos um quadro da vida no Império Romano durante o primeiro século da Igreja.

Que problemas semelhantes aos nossos João Marcos enfrentou? João Marcos enfrentou o que todos enfrentamos: a dificuldade interior de resolver os nossos próprios problemas, e não fugir deles. A juventude precisa enfrentar as responsabilidades da vida, bem como inúmeras cousas desagradáveis e difíceis.

Como foi que João Marcos resolveu os seus problemas? Da mesma forma como devemos resolver os nossos. Se fugirmos deles, precisaremos voltar e enfrentá-los. Algumas vezes é mais difícil enfrentá-los da segunda vez do que da primeira. Se buscarmos em oração a ajuda do Senhor, e se tivermos um amigo fiel como Barnabé ao nosso lado, conseguiremos resolvê-los.

A vida e as oportunidades de João Marcos foram maiores ou menores do que as nossas? João Marcos tinha uma vantagem sobre a maioria de nós outros. Ele pôde ouvir, de primeira mão, os apóstolos e profetas da época neotestamentária. Pôde conversas com os que haviam conhecido pessoalmente ao Senhor Jesus, e ouvido as Suas Palavras, ou haviam sido curados por Ele. Como resultado, João Marcos foi capaz de escrever a maravilhosa história de Cristo, no seu Evangelho.

Leitura Designada e Esboço da Vida de João Marcos
1. Sua família – Atos 12:12 – filho de Maria, cuja casa era ponto de reunião dos primeiros discípulos. Leia como foi a grande reunião de oração ali realizada em favor de Pedro (Atos 12:1-17). O Apóstolo Barnabé era seu primo (Colossenses 4:10).

2. Talvez ele fosse convertido com a pregação de Pedro – I Pedro 5:13. Este versículo mostra que ele era cooperador de Pedro.

3. Na primeira viagem missionária com Paula e Barnabé, João Marcos desertou e voltou para casa – Atos 13:1-3.

4. Paulo e Barnabé separaram-se na discussão a respeito do fracasso de João Marcos, na primeira viagem, e Barnabé tomou a João Marcos consigo, para ministrar em Chipre – Atos 15:36-51.

5. João Marcos saiu-se bem, e doze anos mais tarde estava cooperando com Paulo em Roma, sendo muito bem recomendado por este – Colossenses 4:10.

6. Mais cinco anos se passaram, e Paulo, esperando o martírio, pedia que João Marcos voltasse para Roma, a fim de ajudá-lo a ministrar; “pois me é útil para o ministério” – II Timóteo 4:11.

7. A tradição diz que João Marcos cooperou com Pedro como seu intérprete em grande parte do seu ministério – I Pe 5:13. Mais tarde, João Marcos escreveu o Evangelho de Marcos. Papias, “pai” (teólogo) da Igreja Primitiva, escreveu: “Marcos tendo-se tornado intérprete de Pedro, anotou cuidadosamente tudo o que lembrou, porém, não em ordem – das palavras e atos de Cristo. Pois ele nem ouviu pessoalmente o Senhor, nem fora Seu seguidor, contudo mais tarde uniu-se a Pedro, que adotava as suas instruções à necessidade na ocasião, mas não ensinava como se estivesse compondo uma narrativa ordenada dos oráculos, dessa forma, algumas cousas, como ele as recordava. Sim, pois tinha um objetivo em mente: nada omitir do que ouvira, e não fazer declarações falsas”.

Perguntas para Estudo e Discussão.
1. Você acha que Paulo estava certo ou Barnabé estava certo, na discussão a respeito de João Marcos?
2. Por que você acha que João Marcos desertou na primeira viagem missionária?
3. Você acha que os mais velhos muitas vezes esperam demasiado dos jovens, e tornam-se críticos quando estes não conseguem chegar ao nível da sua consagração e de seus ideais?
4. Você acha que os crentes mais velhos deviam esperar mais dos jovens?
5. Você preferiria viver nos tempos de João Marcos, ou hoje? Por quê?

Grandes Temas da Vida de João Marcos
Fracasso, e Segunda Oportunidade.
Vou ficar caído aqui e perder sangue mais um pouco, e depois levantar-me e lutar um pouco mais.
Nenhuma derrota precisa ser final; e nenhuma vitória nunca é a derradeira.

Versículos para Decorar: Marcos 16:15-20; II Timóteo 4: 11.

Lição 07 - TIMÓTEO

Quem era Timóteo? As últimas palavras registradas do Apóstolo Paulo antes do seu martírio, foram escritas para um jovem chamado Timóteo, a quem ele chamava “meu amado filho”. O pai de Timóteo era grego, e a sua mãe, Eunice, judia (Atos 16:1; II Timóteo 1:5). Ele foi convertido a Cristo ainda moço, pelo ministério de Paulo. Na primeira viagem missionária, o Apóstolo Paulo foi apedrejado em Listra, cidade natal de Timóteo (Atos 14:19-20). Talvez Timóteo tivesse sido testemunha daquele fato. Na viagem seguinte, Paulo visitou Listra outra vez, e levou Timóteo consigo. Desta forma, começou o ministério de um jovem destinado a tornar-se um dos maiores ministérios apostólicos do primeiro século. Foi esse jovem que Paulo ansiou por ver em suas últimas horas. Ele mandou avisar para que ele viesse de Éfeso a Roma para estar com ele naquela hora final de martírio (II Timóteo 4:9). Não sabemos se Timóteo o fez em tempo de estar ao lado do seu pai espiritual, e encorajá-lo na hora da sua gloriosa partida. Nessa ocasião, Paulo disse: “Estou sendo já oferecido por libação, e o tempo da minha partida é chegado... somente Lucas está comigo”. Espero que Timóteo tenha chegado em tempo para confortar e encorajar a Paulo, não é?

Como era a vida na época de Timóteo? A Igreja Cristã estava sofrendo perseguições, porém ministérios como Timóteo estavam enfrentando amargos sofrimentos para espalhar o Evangelho por todo o mundo, de maneira maravilhosa.

Timóteo suportou muita doença física e fraqueza, trabalhando como supervisor (bispo) dos pastores que eram, muitas vezes, homens sem cultura. Não havia templos durante os três primeiros séculos da História da Igreja. A pobreza e o sofrimento dos cristãos primitivos envergonharia a igreja moderna, pois esta se recusa a sacrificar-se por Cristo.

Que problemas semelhantes aos nossos Timóteo enfrentou? Timóteo não apenas sofreu como cristão, mas devemos lembrar-nos de que seu pai era grego e sua mãe judia. Bem cedo em sua vida ele conheceu a aspereza do preconceito. Fazer a vontade de Deus e andar corretamente em um ministério não é fácil em qualquer geração. Os problemas mudam de forma através dos séculos, mas o conflito é o mesmo.

Como Timóteo enfrentou os seus problemas? A grande fé de Timóteo na Palavra de Deus, e a sua intimidade com os grandes ministérios apostólicos, foram provavelmente a influência estabilizadoras em sua vida. Nós também devemos apegar-nos e crer nas Suas promessas. Nós também devemos apegar-nos aos ministérios fortes que Deus levanta para nos fortalecer.

A vida e as oportunidades de Timóteo foram maiores ou menores do que as nossas? Em certo sentido, as oportunidades hoje são semelhantes às daquela época. Timóteo fez parte do primeiro estabelecimento da Igreja do Senhor Jesus Cristo. Nós estamos na época da restauração da Igreja. Os problemas de ordem eclesiástica são quase os mesmos. A influência de profecia e o ministério através dos dons do Espírito são, hoje, em uma igreja neotestamentário, quase iguais aos daquela época.

Leitura designada: I e II Timóteo; Atos, capítulos 16 e 20.

Esboço da Vida de Timóteo

1. Seu Pai era grego e incrédulo, mas sua mãe Eunice e avó Lóide, eram crentes – Atos 16:1; II Timóteo 1:5, e elas instalaram em Timóteo um maravilhoso conhecimento e fé nas Escrituras - II Timóteo 1:5; 3:14-16.

2. Ele foi convertido a Cristo através do ministério do Apóstolo Paulo - Timóteo 1:2, e recebeu um grande dom espiritual através da imposição das mãos de Paulo sobre ele - II Timóteo 1:6. Recebeu também um dom de Deus quando os presbíteros profetizaram e impuseram as mãos sobre ele – I Timóteo 4:14.

3. Talvez tenham sido exatamente essas profecias – I Timóteo 1:18 – que consagraram Timóteo para acompanhar Paulo na Segunda Viagem Missionária – Atos 16:1-3 – no ano 51 d.C.. Timóteo foi a Troas, Filipos, Tessalônica e Beréia. Demorou-se com Silas em Beréia (talvez porque o povo ali amava tanto a Palavra), até que Paulo mandou que eles fossem logo para Atenas – Atos 17:14-15. Paulo mandou-o de volta para ministrar em Tessalônica – I Tessalonicense 3:6.

4. Timóteo ajudou Paulo a escrever I e II Tessalonicenses (I Tessalonicenses 1:1 e II Tessalonicenses 1:1) e, mais tarde, ajudou-o a escrever II Coríntios (II Coríntios 1:1, 19).

5. Ele foi dirigido e enviado a tarefas ministeriais específicas, por Paulo. Foi a Corinto – I Coríntios 4:17; 16:10. Paulo fala da sua intenção de mais tarde mandar Timóteo outra vez para Filipos – Filipenses 2:19-24.

6. Ele viajou com Paulo para Jerusalém – Atos 20:4 – e ficou ali com ele – Filipenses 1:1; 2:19-22; Colossenses 1:1; Filemon1- estava com ele durante o seu julgamento.

7. Ele possivelmente foi preso com Paulo. Hebreus 13:23 menciona que Timóteo fora solto.

8. Timóteo voltou a Éfeso, para onde Paulo lhe escreveu as duas cartas, recomendando-lhe que voltasse a Roma para estar com ele – II Timóteo 4:9. Será que ele as recebeu em tempo de estar com Paulo na hora de seu martírio?

9. Depois da morte de Paulo, a igreja efésia ficou sob a supervisão de Timóteo, até que ele também seguiu a Paulo no martírio, no reinado de Nerva ou Domício.

Perguntas para Estudo e Discussão
1. O que mais o impressionou na vida de Timóteo?
2. Discuta os problemas e dificuldades que Timóteo enfrentou.
3. Qual era o maior segredo da fé do jovem Timóteo em Deus?
4. O que é que os jovens mais precisam: companheiros espirituais, ou pais espirituais?

Grandes Temas da Vida de Timóteo
Seja Um Bom Soldado – II Timóteo 2:1-4.
Profecia Pessoal e Imposição de Mãos – na vida de Timóteo.
Pais Espirituais e Filhos Espirituais.
O Valor do Treinamento nas Escrituras, Desde os Mais Tenros Anos.

sábado, 18 de maio de 2013

Marcha para Jesus em Cascavel tem a participação de Heloísa Rosa


O evento reuniu aproximadamente 10 mil pessoas que caminharam até o prédio da prefeitura, onde um palco foi montado para receber cantores evangélicos por Leiliane Roberta Lopes Marcha para Jesus em Cascavel tem a participação de Heloísa Rosa Marcha para Jesus em Cascavel tem a participação de Heloísa Rosa Além da capital paranaense, a cidade de Cascavel (PR) também realizou neste sábado (18) a edição da Marcha para Jesus 2013.
O evento iniciou por vota das 16h saindo da Avenida Brasil seguindo para o prédio da prefeitura. As igrejas da cidade esperavam reunir 10 mil fiéis que marcharam e declararam o amor e a fé em Jesus.
O tema deste ano é “Paz nas ruas, paz nas cidades” e durante o trajeto os trios elétricos pararam por diversas vezes para que a multidão orasse pelas autoridades políticas do Brasil.
Na frente do prédio da prefeitura um palco foi montado para receber cantores do gospel, entre eles a cantora Heloísa Rosa.
A organização do evento confirmou para a imprensa local que além de declarar a fé incondicional em Jesus, o evento também tinha como objetivo marchar em favor da liberdade de expressão, liberdade religiosa e da família tradicional.
A Marcha para Jesus de Curitiba reuniu mais de 150 mil pessoas, a multidão passou pelas principais ruas da cidade.

domingo, 12 de maio de 2013

Aline Barros esclarece boatos sobre mal entendido com Ana Paula Valadão

Não é de hoje que são levantadas dúvidas à cerca da amizade da Aline Barros com a Ana Paula Valadão. Nenhuma das duas falou a respeito até que hoje (12) no Programa Eliana do SBT, a cantora Aline Barros quebrou o gelo quando estimulada por uma indagação da apresentadora Eliana. No quadro “Roda da Fama”, onde os artistas dizem que se curtem ou não as pessoas apresentadas, ou até se adicionariam-nas em suas redes sociais, apareceu a foto da Ana Paula Valadão. A cantora Aline Barros de pronto disse que adicionaria, e que gosta muito da Ana Paula. Eliana questionou sobre um suposto mal estar gerado por uma frase postada por Aline no twitter em 2012, que poderia ter causado alguma intriga, mas ela fez questão de esclarecer. “”Isso é coisa de fã, sabe, fica um querendo puxar a sardinha para o outro, não tem fundamento isso. Ela é uma pessoa muito querida, tem um coração de ouro, uma pessoa que serve a igreja, se dedica assim como eu, a gente tem uma afinidade muito grande e servimos ao mesmo Deus“, disse Aline. A postagem no twitter a que Eliana se referiu foi uma publicação onde Aline Barros retwetou uma mensagem de um seguidor dizendo que o Diante do Trono e o Pregador Luo envergonharam o nome de Deus no programa “Caldeirão do Huck” da Rede Globo, em um especial de fim de ano 2011. Momentos depois, Aline Barros excluiu a mensagem e disse que não passou de um engano, um equívoco causado pelo seu iPad. Ela se desculpou com o pregador Luo e com Ana Paula Valadão, mas mesmo assim os boatos continuaram. Mas como ficou esclarecido, não há nenhuma rivalidade entre as duas. Inclusive, Ana Paula Valadão juntamente com seus filhos e o Pr. Gustavo Bessa participaram do aniversário de 1 ano da filha da Aline Barros, Maria Catherine, num clima de unidade e amizade. com informações portal dt

sábado, 11 de maio de 2013

Conexão Repórter apresenta novos fatos sobre a prisão do pastor Marcos P...

O programa Conexão Repórter da última quinta-feira (9) mostrou a prisão do pastor Marcos Pereira e exibiu imagens de reportagens feitas com supostas vítimas que conversaram com Roberto Cabrini em 2012, quando as acusações foram feitas à polícia. Pereira foi preso na noite do dia 7 de maio, a prisão preventiva é referente a duas acusações de abuso sexual que o pastor teria cometido com mulheres membros da igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD). Seis mulheres denunciaram o pastor, mas a polícia acredita que ao menos 20 foram abusadas pelo religioso. A reportagem transmitiu mais uma vez as acusações do coordenador do AfroReggae, José Junior, que diz que o pastor Marcos Pereira tem relações com os criminosos do Rio de Janeiro, chegando a liderar rebeliões nas cadeias. Um pastor dissidente da ADUD, Rogério Ribeiro de Menezes, que também testemunha contra Pereira. Cabrini também conversou com algumas mulheres que narraram como foram violentadas pelo religioso. Na mesma reportagem, Marcos Pereira aparece rebatendo as acusações dizendo que tudo não passa de uma tentativa de barrar os avanços de seus trabalhos sociais que tem recuperado usuários de drogas e traficantes.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Tenda Gospel (AD.IGARACY-PB) Poucos Minutos.

Se existe alguém que pode recompensar todo o Nosso esforço com Esse Trabalho, esse alguém é DEUS… Ele conhece todas as intenções que temos quando trabalhamos na sua obra… Ele é justo e fiel e não se esquece do que fazemos.. Nada ficará oculto aos seus olhos… Mas não se preocupe se você não vê a mínima parcela de reconhecimento por parte das pessoas… Pois receberemos de Deus a aprovação de nossas ações. Depois, é só aguardar. A sua recompensa com ele está. (Is. 40.10) (AGRADECEMOS AO SENHOR POR ESTE GRANDE FEITO, VAMOS CONTINUAR)
video

sábado, 4 de maio de 2013

José Wellington apresenta conselho administrativo da CPAD

O pastor José Wellington Bezerra da Costa apresentou em seu blog os nomes dos pastores que farão parte do Conselho Administrativo da Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD). A escolha dos nomes foi decidida pelos presidentes das Convenções regionais e seus coligados no último dia 9, durante a 41ª Assembleia Geral Ordinária da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) que aconteceu em Brasília. A eleição quase não foi realizada por conta de uma liminar apresentada pelo pastor Samuel Câmara que tentou impedir que a eleição acontecesse antes da eleição da nova Mesa Diretora da CGADB, a liminar foi derrubada pela Justiça de Manaus e logo a decisão foi revogada. Com a nova decisão a diretoria da CPAD pôde ser definida e os eleitos foram empossados no dia 12 de abril. Eles ocuparão os cargos entre os anos de 2013 e 2017. Confira os nomes do Conselho: Presidente: Pastor José Wellington Costa Junior (SP); 1º vice-presidente: Pastor Kemuel Sotero (ES); 2º vice-presidente: Pastor Orcival Xavier (DF); 1º secretário: Pastor Lucifrancis Barbosa Tavares (AP); 2º secretário: Pastor Valdomiro Pereira da Silva (BA).

Força Jovem promove evento contra o crack em Curitiba

Neste sábado (27) a Força Jovem de Curitiba estará realizando a Copa Libertadores do Crack, um evento esportivo que tem como objetivo alertar os jovens a respeito dos perigos por meio de vídeos e mensagens de conscientização. Os times que participarão do campeonato de futebol estão divididos em bairros e se enfrentarão no Ginásio do Tarumã. Mais de 900 atletas estarão presentes divididos em 48 equipes de futsal. Haverá tanto times formado por homens, como por mulheres. A Copa Libertadores do Crack tem o apoio do movimento Curitiba Te Quero Sem Drogas e também da prefeitura, tanto que o evento chegou a ser anunciado em uma das sessões da Câmara Municipal na presença do secretário da Smelj Aluisio de Oliveira Dutra Júnior, convidado do idealizador da Frente Parlamentar Contra o Crack e outras Drogas da Casa, e do vereador Valdemir Soares (PRB) que é o idealizador do evento. Soares, que faz parte da Igreja Universal do Reino de Deus, sabe que o esporte é uma ferramenta para afastar os jovens das drogas. O vereador destaca que se as práticas saudáveis forem incentivadas, o número de tragédias relacionadas ao consumo de entorpecentes será cada vez menor. A Força Jovem é o grupo de jovens da IURD e não só na capital paranaense, como em diversas cidades do país, esses jovens trabalham criando mobilizações para promover a conscientização a respeito das drogas, atitudes estas que já chegaram a ser homenageadas pelo Governo Federal. Quem quiser conferir de perto a Copa Libertadores do Crack pode comparecer ao ginásio a partir das 13h. A entrada é franca.

Milagre no gideões 2013 Paralítica anda e Pr Abílio Santana desafia Jô S...

Milagre no gideões 2013 Paralítica anda e Pr Abílio Santana desafia Jô Soares 

 

Durante mensagem ministrada na sexta-feira (26) pelo pastor Abílio Santana, no Congresso do Gideões Missionários da Última Hora, um paralítico foi curado e o pastor desafiou o apresentador Jô Soares a divulgar o milagre. Pastor Abílio, que já foi alvo de polêmica quando disse em uma de suas pregações que Jesus tinha casa na praia, elogiou o trabalho de Marco Feliciano na Câmara e afirmou que estava triste por conta de vários parlamentares que se calaram e não apoiaram o deputado. Também convidou o pastor Marco a ler Levíticos capítulo 20 versículo 13 que condena a prática homossexual. “Eu quero dizer que Deus vai levantar um grupo para segurar forte lá em Brasília. Eu estou lhe dizendo: O senhor não está sozinho. Deus vai levantar em 2014 homens comprometidos com a verdade para estar lado a lado com o senhor”, disse o conferencista. Pouco tempo depois de ler textos e tecer comentários sobre as manifestações contrárias a permanência de Feliciano na CDHM ergueram um cadeira de rodas em meio a multidão e levaram no púlpito – um paralítico havia sido curado. Muito emocionado Abílio pedia: “Filma isso Jô Soares, filma isso, filma isso”, desafiando o apresentador a mostrar o milagre em seu programa.

 

Silas Malafaia pretende reunir 100 mil em Brasília

No próximo mês o pastor Silas Malafaia estará coordenando uma manifestação pacífica em Brasília em prol da liberdade de expressão, liberdade religiosa, da família tradicional e da vida. O religioso disse que pretende reunir 100 mil pessoas em frente ao Congresso Nacional para mostrar que a população brasileira é contra o cerceamento da liberdade, contra o aborto e contra a união entre pessoas do mesmo sexo. “Será a maior manifestação desde as diretas já”, disse ele. “Será um evento apolítico, mas eu vou descer a madeira. A imprensa é livre e tem de ser livre até para falar mal de mim. Se fala mal de mim, da minha religião, eu tenho de aguentar. O resto é casuísmo”. Em 2011, cerca de 80 mil pessoas participaram da manifestação contra o PL 122/2006, o evento também foi organizado por Malafaia e contou com o apoio de grupos evangélicos e católicos de diversas partes do Brasil. Apesar de já ter se manifestado a respeito das críticas que o deputado federal Marco Feliciano tem recebido, Malafaia deixa claro que o evento não tem como objetivo apoiar o parlamentar. Com informações de Felipe Patury.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Pastor Silas Malafaia no SuperPop responde e esclarece pontos polêmicos – Assista Ao Vidio

A participação do Pastor Silas Malafaia nesta segunda 15/04 no programa SuperPop na RedeTV apresentado por Luciana Gimenez trouxe a tona muitos dos assuntos que são exposto a sociedade e foram debatidos de uma forma ordeira e esclarecedora. - Confira, ASSISTA e comente…
O pastor Silas Malafaia como todas as vezes que participa de programas de entrevista causa uma certa polêmica principalmente pela postura diante das questões que são contra os ensinos da Palavra de Deus. Durante a entrevista o pastor defendeu sua fé e disse o que pensa sobre vários temas polêmico da atualidade, como o homossexualismo. Pastor Silas Malafaia também defendeu a liberdade de expressão e religiosa.
Durante o bate-papo ele reafirmou suas opiniões sobre homossexualidade, prostituição, casamento entre pessoas do mesmo sexo e aborto.
Ao final agradeceu a apresentadora por ter conduzido a entrevista de uma forma democrática dizendo: “quem dera na TV brasileira deixasse o outro lado falar” e orou abençoando os telespectadores, a equipe do programa, aos que estavam na plateia e a apresentadora.
Assista a entrevista e comente…

Como colocar videos do Youtube no seu blog

Silas Malafaia defende Joelma do Calipso e comenta polêmicas sobre Daniela Mercury

Em passagem pela Rede TV! nesta segunda-feira (8), o pastor Silas Malafaia foi entrevistado pelo programa TV Fama comentando sobre sua opinião a respeito da homossexualidade e das recentes polêmicas sobre a cantora Daniela Mercury que assumiu uma relação homossexual e da cantora Joelma que afirmou não concordar com o casamento entre pessoas do mesmo sexo. “Nós evangélicos não estamos aqui para impedir ninguém de ser homossexual”, disse o pastor criticando o comportamento dos ativistas gays que querem limitar a liberdade de expressão. “A Joelma fez uma declaração e quase comemoram o fígado, o estomago e tudo. Ela é livre”, disse. A cantora Joelma, vocalista da banda Calypso, se posicionou contra o casamento gay e se tornou alvo de protestos, tanto que o filme que contaria a trajetória da banda acabou sendo cancelado. Malafaia diz que o termo casamento só pode ser aplicado quando se refere a união entre um homem e uma mulher. “O resto é par”, disse ele para a jornalista do TV Fama. O líder religioso também comentou sobre Daniela Mercury que já foi casada, tem filhos biológicos e filhos adotivos, e recentemente assumiu uma relação com a assessora Malu Verçosa. Para Silas Malafaia isso prova que a homossexualidade é uma opção e que o indivíduo não nasce gay.

Silas Malafaia processa Jean Wyllys por "denunciação caluniosa"

O pastor Silas Malafaia vai processar o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) por "denunciação caluniosa". Malafaia Alega que o parlamentar atribuiu a ele a afirmação que, na verdade, foi publicada por um perfil falso criado com seu nome no Facebook. Esse falso perfil do Pr. Malafaia, postou uma foto de Jean Wyllys com declarações favoráveis à pedofilia que, segundo Willys, jamais foram dadas pelo parlamentar. Jean então denunciou o pastor ao Ministério Público, o Pastor agora responde dizendo que a acusação é uma calúnia.

Revelação! saiba porque o Pr. Adeildo Costa foi "Barrado" no Gideões 2013

No último sábado (20), deu-se inicio a trigésima primeira edição do congresso Gideões missionários da Última Hora. Este ano, o congresso que reúne milhares de fiéis de todo o pais, teve um desfalque na sua lista de pregadores. Trata-se de um dos mais tradicionais nomes, o Pastor Adeildo Costa. Todos que acompanham o congresso, quando viram a lista de pregadores deste ano, fizeram a mesma pergunta; Porque o pastor Adeildo Costa não está na lista? O site O Fuxico Gospel foi atrás da informações, e revela agora a verdade por trás de tudo isso. Bem, este ano o Pr. Adeildo não foi incluído na lista de pregadores do Gideões, a pedido do próprio Pastor Cesino. Porque? Queridos, o pastor Cesino, tem um carinho muito grande pelo Pr. Marco Feliciano, e fontes garantem que o Adeildo Costa, caiu na besteira de difamar o Feliciano. Primeiro o Adeildo havia comprado uma Land Rover, ao Feliciano, e depois desta negociação, o clima começou a esquentar entre os dois. O Pr. Cesino não aprovou as críticas de Adeildo contra o seu protegido (Feliciano), e simplesmente, não escreveu seu nome na lista de pregadores do 31° Congresso de Gideões. Atualização: Novas informações de que o pregador costuma marcar várias agendas para o mesmo dia, e não comparece a nenhuma delas, e que por conta disso está respondendo a vários processos na justiça. Recentemente o pastor Adeildo se separou da esposa, os detalhes ainda estão sendo apurados.

Novo casal gay Da Nova Novela Da TV Globo, A TV GLOBO ESTÁ INDO LONGE DEMAIS.

Thiago Fragoso e Marcello Antony, que farão par romântico em “Amor à vida”, monopolizaram todas as atenções na coletiva de imprensa da novela, na noite desta terça-feira, no Projac. Thiago respondeu sobre o tão esperado primeiro beijo gay da TV brasileira. “Se tiver que beijar eu beijo, mas a intenção não é levantar bandeira”, revelou. Ele comemorou o fato de ter voltado as corridas diárias, após o grave acidente em “Xanadu”, no ano passado: “Foi uma vitória”. Já Marcello Antony disse que pretende “tratar o assunto com seriedade para não cair no estereótipo”. A coletiva contou com outros galãs na próxima trama das nove, como os bonitões Caio Castro e Malvino Salvador. O cenário usado para o encontro com a imprensa de todo o país foi o do centro médico, um dos principais da trama de Walcyr Carrasco, que faz sua estreia no horário nobre. -Convoco, A Todos Que Conheçe A Verdade Sobre O evangelho, A Não Aceita Essa Bárbaridade Dentro De Sua Própria Casa

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Marco Feliciano incentiva boicote de novelas em pregação nos Gideões 2013: ‘Agora é a hora da polêmica’

O deputado federal e pastor Marco Feliciano, grande esperado em Congresso evangélico, convocou os milhares de evangélicos a “nunca” mais assistam às novelas. As declarações foram feitas durante sua participação no Congresso Internacional de Missões. O evento é promovido pelos Gideões Missionários da Última Hora. O pastor Marco Feliciano foi um dos preletores do congresso que foi realizado em Camboriú, em Santa Catarina. Em sua pregação do domingo à noite, 28 de abril, ele pediu um boicote a esse gênero televisivo. “Agora é a hora da polêmica. Eu queria convocar os crentes a nunca mais assistirem uma novela”, ressaltou Marco Feliciano. “Sabe quando é que eles vão sentir o peso da nossa fé? Quando pararem de vender jornal pra crente, quando pararmos de comprar jornal, pararmos de comprar de revista, paramos de assistir televisão, quando paramos de comprar os produtos que eles usam para praticar essas imoralidades”, complementou o pastor. Ele justifica seu pedido como um ato em favor da família. “Nenhum pai cria um filho para isso, pra ver porcaria na frente dos olhos dele, nenhuma mãe cria uma filha para que tenha uma vida estranha. A família é criada para adorar a Deus”, justificou. Relacionado Walcyr CarrascoAlém de evangélica, ‘Em nome do Pai’ também terá 'ex-gay' Salve JorgeSão Jorge ou Davi, a quem você vai assistir? Globo responde ao boicote ao Salve Jorge pelos evangélicos Ariovaldo RamosPastores incentivam cristãos a boicotarem BBB: ‘programa avilta o ser humano’, diz Líder Evangélico “Família é a base da sociedade, família é a base da existência”, acrescentou. Sobre a força que as famílias têm, ele cita como exemplo o protesto de famílias cristãs americanas, que se mobilizaram contra uma praça dentro do parque de Walt Disney, onde os valores familiares eram deturpados. Marco Feliciano ainda falou sobre os protestos de artistas contra sua permanência na Comissão de Direitos Humanos e Minorias. “Mas com todo respeito aos artistas que se levantaram contra mim esses dias beijando na boca e mandando recado pra mim. Na verdade, vocês estão mandando recado pra esse povo aqui (evangélicos)”, disse. Curta-nos no Facebook A declaração vem em meio ao período conturbado que o pastor vem passando desde que assumiu a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minoria da Câmara (CDHM). Ele se tornou alvo da mídia e sofreu protestos e críticas desde então. Ele acredita que vem sofrendo discriminação religiosa e quer lutar pelos valores cristãos, defendendo, por exemplo, o casamento entre homem e mulher e a proibição do aborto

Saiba Porque A África É Tão Castigada

Mitologia Africana A mitologia africana é muito diversificada tendo em vista a extensão do território que é dividido em regiões, países, estados, cidades, tribos, culturas, grupos linguísticos e grupos étnicos. Mapa abaixo a direita mostra os países em colorido que representa a ÁFRICA NEGRA. Mapa de regiões da África do Norte corresponde ao norte do Saara e corre ao longo da costa do Mediterrâneo (por vezes, sendo considerado o Sudão); - Mitologia Egípcia - Mitologia Árabe (Persa) África Ocidental é a porção ocidental desde aproximadamente a longitude 10° leste, com exceção do Norte de África e o Magrebe Mitologia Akan (Gana, Costa do Marfim) Mitologia Ashanti (Gana) Mitologia Dahomey (Fon), Mitologia Fon Mitologia Efik (Nigéria, Camarões) Mitologia Igbo (Nigéria, Camarões)[1] Mitologia Isoko (Nigéria) Mitologia Yoruba (Nigéria, Benin) África Oriental estende-se ao longo do Oceano Índico, do Mar Vermelho e Corno de África até Moçambique, incluindo Madagascar, mas excluindo o sul do continente. Mitologia Akamba (East Kenya) Mitologia Dinka (Sudão) Mitologia Lotuko (Sudão) Mitologia Masai (Kenya, Tanzânia) África Central é a grande massa planáltico no centro de África; Mitologia Bushongo (Congo) Mitologia Bambuti (Pygmy) (Congo) Mitologia Lugbara (Congo) África Meridional geralmente consiste na porção sul da latitude 10° Sul, e das grandes florestas tropicais do Congo. África do Sul Mitologia Khoikhoi Mitologia Lozi (Zâmbia) Mitologia Tumbuka (Malawi) Mitologia Zulu (África do Sul) Nas tribos onde os dirigentes corriam o risco de serem destronados se não seguissem as vontades divinas. Estes deuses seguem padrões muito diferentes e irregulares e são divididos em deuses criadores, deuses menores e espíritos. Muitos nomes divinos são encontrados nas mitologias da África Ocidental: Ngewo, deus dos Mende de Serra Leoa, Amma dos Dogon do Mali, Mawu dos Éwés no Abomey; Olodumare ou Olorun dos Yorubás, Chukwu dos Igbo, Soko dos Nupe, Nzambi ou Zambi dos povos de Angola e Congo Bantus. África Negra: I. MITOLOGIA BANTU: As referências dos Jinkisi/Akixi e algumas referências aos Orixás yorubá mais conhecidos, entendamos estas semelhanças como caminhos, e não como individualidades. No Brasil os cultos que prevalecem nos candomblés Angola, Congo (com algumas variações de casa para casa ou de família para família de culto). Pambu Njila - Nkosi - Katendê - Mutalambô - Nsumbu - Kindembu - Nzazi - Hongolo - Matamba - Ndanda Lunda - Mikaia - Nzumbá - Nkasuté Lembá – Lembarenganga. Os mais velhos trouxeram cantigas, rezas, tudo em Quimbundo e Quicongo (algumas também em Umbundo e outros dialetos). Muita coisa se perdeu até mesmo por haver a associação com as tradições Jeje nagô, que foi em ultima instância prejudicial para as tradições bantu. Não que estas sejam mais certas ou mais erradas, mas que cada tradição deve ser mantida e respeitada, pois faz parte da história da própria humanidade, de como nos organizamos, como desenvolvemos outros falares, de como nos organizamos como sociedade, etc. e ao que parece, tínhamos um culto primitivo comum que com as distâncias das eras e também geográficas foi se modificando e incorporando novos elementos. Acima de tudo está Nzambi Mpungu (um dos seus títulos) Deus criador de todas as coisas. Alguns povos bantu chamam Deus de Sukula outros de Kalunga e outros nomes ainda associam-se a estes. O Culto a Nzambi não tem forma nem altar próprio. Só em situações extremas eles rezam e invocam Nzambi, geralmente fora das aldeias, em beira de rios, embaixo de árvores, ao redor de fogueiras. Não tem representação física, pois os Bantu o concebe como o incriado, o que representa-lo seria um sacrilégio, uma vez que Ele não tem forma. No final de todo ritual Nzambi é louvado, pois Nzambi é o princípio e o fim de tudo. II. MITOLOGIA IORUBÁ: A mitologia dos iorubás engloba toda a visão de mundo e as religiões dos iorubás, tanto na África (principalmente na Nigéria e na República do Benin) quanto no Novo Mundo, onde influenciou ou deu nascimento várias religiões, tais como a Santería em Cuba e o Candomblé no Brasil em acréscimo ao transplante das religiões trazidas da terra natal. A mitologia Iorubá é definida por Itans de Ifá. Mito da criação Na mitologia iorubá o deus supremo é Olorun, chamado também de Olodumare. Não aceita oferendas, pois tudo o que existe e pode ser ofertado já lhe pertence, na qualidade de criador de tudo o que existe, em todos os nove espaços do Orun. Olorum criou o mundo, todas as águas e terras e todos os filhos das águas e do seio das terras. Criou plantas e animais de todas as cores e tamanhos. Até que ordenou que Oxalá criasse o homem. Oxalá criou o homem a partir do ferro e depois da madeira, mas ambos eram rígidos demais. Criou o homem de pedra - era muito frio. Tentou a água, mas o ser não tomava forma definida. Tentou o fogo, mas a criatura se consumiu no próprio fogo. Fez um ser de ar que depois de pronto retornou ao que era, apenas ar. Tentou, ainda, o azeite e o vinho sem êxito. Triste pelas suas tentativas infecundas, Oxalá sentou-se à beira do rio, de onde Nanã emergiu indagando-o sobre a sua preocupação. Oxalá fala sobre o seu insucesso. Nanã mergulha e retorna da profundeza do rio e lhe entrega lama. Mergulha novamente e lhe traz mais lama. Oxalá, então, cria o homem e percebe que ele é flexível, capaz de mover os olhos, os braços, as pernas e, então, sopra-lhe a vida. Principais orixás Na mitologia iorubá, Olodumare também chamado de Olorun é o Deus supremo do povo Yoruba, que criou as divindades, chamadas de orixás no Brasil e irunmole na Nigéria, para representar todos os seus domínios aqui na terra, mas não são considerados deuses, são considerados ancestrais divinizados após à morte. Orixás Exu, orixá guardião dos templos, casas, cidades e das pessoas, mensageiro divino dos oráculos. Ogum, orixá do ferro, guerra, e tecnologia. Oxóssi, orixá da caça e da fartura. Logunedé, orixá jovem da caça e da pesca Xangô, orixá do fogo e trovão, protetor da justiça. Ayrà, usa cores brancas, tem profundas ligações com Oxalá. Xapanã (Obaluaiyê/Omolu), Orixá das doenças epidérmicas e pragas. Oxumarê, orixá da chuva e do arco-íris. Ossaim, orixá das ervas medicinais e seus segredos curativos. Oyá ou Iansã, orixá feminino dos ventos, relâmpagos, tempestade, e do Rio Niger Oxum, orixá feminino dos rios, do ouro e amor. Iemanjá ou Yemanjá, orixá feminino dos lagos, mares e fertilidade, mãe de todos os Orixás de origem yorubana. Nanã, orixá feminino das águas das chuvas, dos pântanos e da morte, mãe de Obaluaiyê, Iroko, Oxumarê e Ewá, orixás de origem daomeana. Yewá, orixá feminino do rio Yewa, senhora da vidência, a virgem caçadora. Obá, orixá feminino do rio Oba, uma das esposas de Xangô juntamente com Oxum e Iansã. Axabó, orixá feminino da família de Xangô Ibeji, orixás gêmeos Iroko, orixá da árvore sagrada (conhecida como gameleira branca no Brasil). Egungun, ancestral cultuado após a morte em Casas separadas dos Orixás. Iyami-Ajé, é a sacralização da figura materna. Onilé, orixá relacionado ao culto da terra. OrixaNlá (Oxalá) ou Obatalá, o mais respeitado Orixá, Pai de todos os Orixás e dos seres humanos. Ifá ou Orunmila-Ifa, orixá da Adivinhação e do destino. Odudua, orixá também tido como criador do mundo, pai de Oranian e dos yoruba. Oranian, orixá filho mais novo de Odudua. Baiani, orixá também chamado Dadá Ajaká. Olokun, orixá divindade do mar. Olossá, orixá dos lagos e lagoas Oxalufon, orixá velho e sábio. Oxaguian, orixá jovem e guerreiro. Orixá Oko, orixá da agricultura. III. MITOLOGIA KHOI (Khoikhoi) Este artigo trata sobre a mitologia dos Khoikhoi um grupo étnico do sul da África. De acordo com a linguística, não é muito clara a denominação deste grupo; no entanto, é provável que os princípios desta mitologia sejam comuns a todos os povos khoisan. Personagens mitológicos O deus supremo dos khoikhoi é Gamab, deus do céu e do destino. Do céu, ele dispara flechas contra os mortais, tirando-lhes a vida. Tsui (ou Tsui'goab) é o deus da magia, da chuva e do trovão. Gunab é um deus maligno. Um dos mais famosos heróis dos khoikhoi foi Heitsi-eibib (também conhecido simplesmente como Heitsi), que era a progênie de uma vaca e a relva mágica que ela comeu. Ele era um caçador, feiticeiro e guerreiro lendário, que matou de maneira notável o Ga-gorib (veja abaixo). Ele também era uma figura de vida-morte-renascimento, tendo ele mesmo morrido e ressuscitado em diversas ocasiões; seus cairns funerais são encontrados em muitas localizações na África do Sul. Ele é venerado como um deus da caça. Ga-gorib era um monstro lendário que sentava-se num buraco profundo no chão e desafiava os passantes a jogar pedras nele. As pedras rebatiam e matavam o passante, que então caia no buraco. Heitsi-eibib distraiu Ga-gorib e acertou embaixo de sua orelha com uma pedra; ela caiu dentro do fosso. Numa versão alternativa, Heitsi-eibib foi perseguido ao redor do buraco até que escorregou e caiu dentro dele. Mais tarde ele acabou escapando e empurrou Ga-gorib no fosso. Outro monstro é chamado de Hai-uri, uma criatura saltadora com apenas um lado do corpo (uma braço, uma perna etc.). Ele devora seres humanos. Ainda outro monstro é Aigamuxa, uma criatura que mora nas dunas cujos olhos estão no peito dos pés e por isso ele precisa levantá-los no ar para ver aonde está indo. Referências: Encyclopedia Mythica African Mythology Myths, legends, beliefs and tradional stories from Africa